segunda-feira, dezembro 22, 2008 3 Sensações de Mar

FELIZ NATAL


Desejo a todos os meus amigos, acompanhantes incansáveis das minhas viagens, um Feliz e Santo Natal.



quarta-feira, dezembro 10, 2008 3 Sensações de Mar

Amália - O Filme

No Sábado passado fui ver Amália - O Filme. É verdade que as expectativas eram muitas. Trata-se afinal, de um filme sobre a vida da mais importante artista Portuguesa.
O "trailer" mil vezes apresentado na televisão até prometia.
Infelizmente, o produto final fica muito aquém do esperado. O argumento não flui, há erros gritantes de "casting" (ninguém me diga que José Fidalgo é actor), e chega a ser maçador assistir a algumas imagens, que nos transportam para uma qualquer telenovela.
Falta um enfoque maior na brilhante carreira de Amália, que é descaradamente passada para segundo plano, em prol da mulher deprimida e profundamente angustiada.
Amália tinha uma tristeza muito grande, é um facto. Só assim pode ser quem foi (é). Mas era muito mais que tristeza e abandono.
No final, fica a sensação de um vazio inexplicável. Como se nada do que vimos, retratasse inteiramente a nossa Amália.
Há dois ou três momentos emocionantes: algumas passagens da infância e sobretudo, a despedida de Alain Oulman.
Escrevo estas linhas ao som da banda sonora do filme, cujos temas de Amália são seguramente bem escolhidos. Parabéns ao Nuno Malo pelas quatro faixas originais.
Como admirador de Amália Rodrigues, prefiro de longe reler a sua biografia, brilhantemente elaborada pelo Vítor Pavão dos Santos, ou até rever o Musical de Filipe La Féria, que durante seis anos em cena arrebatou plateias.

De o a 5 - 2

domingo, novembro 30, 2008 5 Sensações de Mar

Lara Li - Telepatia

Eu era ainda uma criança. Mas esta canção ficou na minha memória para sempre. Num tempo em que a música portuguesa tinha tantas pérolas.

TELEPATIA

Ana Zanatti /Nuno Rodrigues

Telepatia
Silêncio, Calma
Feitiçaria
Da tua alma

Passo a passo
Sem ter medo
Abrimos, soltámos
O nosso segredo

E a sorrir
Devorámos o mundo
Num abraço
Tão profundo

Telepatia
Sem contratempo
Deixei-te um dia
Num desalento
E eu sonhava
Existia
Pra sempre, pra sempre
Foi pura poesia

Sem pensar
Não vi-te, passavas
Pelo meu corpo
Não ficavas

Telepatia (faladO)
Minha querida, eu soube sempre
Eu já sabia que te ia conhecer
Fiz tanta força
Para isto acontecer
És tão bonita meu amor
Eu não te queria perder
Já sei, adivinho
O que estás a pensar
Vim do outro lado do mar,
Talvez outro dia volte, não sei
Mas penso em ti, acredita
Adivinhei-te em segundos
Quando jurámos eternidade
quarta-feira, novembro 26, 2008 0 Sensações de Mar

Barbra Streisand - Evergreen - Timeless 2000

A nossa música!

sexta-feira, novembro 21, 2008 3 Sensações de Mar

Happy End

O Amor vence sempre...
obrigado por me fazeres tão feliz!
Sim...
tu sabes...

segunda-feira, novembro 17, 2008 6 Sensações de Mar

Reencontro

Eu sabia que nos voltaríamos a encontrar. Sentia-o de uma forma estranha.
No passado Sábado, fui ao encontro da velha casa que tantas vezes testemunhou o nosso amor. As paredes estavam mais amarelecidas e o ar vazio, marcava ainda mais o seu abandono.
O quarto guardava o teu perfume, doce e ao mesmo tempo agreste. Sentei-me naquela cama, despida de lençóis, mas ávida de aconchego.
Recordei os momentos únicos de prazer ali conseguidos. O suor, os nossos corpos em perfeita sintonia, os gemidos quando o orgasmo chegava.
Arrepiei-me e as minhas mãos tremeram. Buscaram a tua boca, os teus lábios quentes e sedosos… o teu corpo nú.
De repente adormeci… sonhei contigo uma vez mais. Estavas no jardim da velha casa a sorrir para mim. Seguravas nas mãos duas canecas de chocolate quente.
O sol despedia-se no horizonte, tocando o horizonte avermelhado. Junto á mesa de pinho bravo, abraçámo-nos e jurámos amor eterno.
Um grupo de aves veio saudar-nos, e os nossos beijos foram tocados pelo vento leve, que então soprou.
Acordei assustado com o ranger da porta da entrada, que de seguida bateu. Levantei-me e fui espreitar. Pela fresta consegui vislumbrar um vulto, envolto numa capa branca. Tinha a cabeça coberta e colocava duas velas em cima da mesa rectangular da sala. Em seguida, começou a despir a pesada roupa que trazia, voltou a cabeça e disse-me:
- Sou eu! Voltei!
E no soalho da velha casa, gasto pelo tempo, fizemos amor, oferecendo de presente aos Deuses, o momento eterno do nosso reencontro.


domingo, novembro 16, 2008 43 Sensações de Mar

Robyn - Keep This Fire Burning - Live

Lembrando a fantástica noite de ontem!!

Que loucura!!

sábado, novembro 15, 2008 5 Sensações de Mar

SOL

Hoje o Sol Brilha...
a minha felicidade é plena!

Hoje o Sol Brilha...
porque a escuridão apodreceu
nos limites do horizonte.


quarta-feira, novembro 12, 2008 2 Sensações de Mar

Perda

Perdi-me nas curvas amargas do tempo.

Hoje levantei a poeira feita de cansaço,
transformando a minha longa estrada
num mar de lamentos e pranto.


terça-feira, novembro 11, 2008 4 Sensações de Mar

Forgiven - Within Temptation

Hoje estou assim...

7 Sensações de Mar

Ontem

Ontem não consegui dormir. A minha cabeça fervia em pensamentos que não podiam ser bons. Vesti-me, peguei no carro e fui passear.
As ruas estavam desertas, as luzes dos candeeiros de estrada ofuscavam o brilho da lua. O frio cortava o meu rosto, que teimosamente encostava à janela.
Decidi parar junto a um lago artificial, que durante o dia faz as delícias paisagísticas da minha velha cidade.
Saí do carro e fui caminhar. Os cisnes acordaram e assustaram-se com a minha presença. Estava escuro, muito escuro, mas os meus passos permaneceram firmes.
Deitei-me sobre um banco rectangular, aconchegado sobre mim próprio. Um vento gélido soprava emoções cansadas sobre os meus ouvidos.
Apeteceu-me chorar…
As lágrimas apareceram e tremi. Nesse instante, uma mão pousou na minha cabeça. O meu cabelo sentiu-se atraído por aquele movimento meigo e quente.
Uma mulher idosa, vestida de preto, com um chapéu sem abas e gasto pelo tempo, observava-me com um olhar materno e feliz.
Levantei-me, mas ela colocou os seus dedos nos meus lábios, interrompendo o fluir das palavras.
- Não tenhas medo meu filho. Sou apenas uma velha… nada mais que uma velha.
A sua voz era sedosa, e pegando num lenço desbotado, limpou a minha cara.
- Que fazes aqui a uma hora tão tardia? Não sabes que os ventos da noite arrastam tristezas e agonias? Os Seres do Vazio arrastaram-te até aqui para te possuírem. Levanta-te e segue o teu caminho.
- Que Seres? Que Ventos? Perguntei eu intrigado.
A Velha pareceu não ouvir as minhas perguntas.
- Vês ali aquela Estrela? – e apontando com um sujo dedo para o céu, ergueu os seus olhos azuis para os meus.
- Sim – respondi eu, meio assustado.
- Então segue-a. Vai… parte já, antes que o dia chegue e a roube.
Levantei-me de rompante, imbuído por algo que não compreendi bem. Corri, e ao longe ainda virei o meu corpo, em busca da Velha Senhora, misteriosa e atraente. Acenou-me e sorriu.
Cheguei junto do carro e parti sempre em busca da estrela brilhante. Quando ela estava mesmo sobre mim, ouvi uma voz.
Desta vez, uma voz conhecida! A voz desse alguém que me fez chorar, prostrado no frio banco do lago.
Abraçámo-nos como se o mundo acabasse ali mesmo. Os nossos lábios tocaram-se e um mar de estrelas abençoou aquele momento.
Rompeu o dia e fui novamente ao lago, intrigado. Não vi ninguém. Corri e procurei, mas nenhum vulto encontrei.
Quando me debrucei sobre as águas, o velho chapéu sem abas flutuava, e um belo cisne branco de grandes olhos azuis, ergueu as longas asas e saudou-me.



quinta-feira, novembro 06, 2008 4 Sensações de Mar

REFLEXO


Reflexo de uma contemplação,
imbuída de sonhos
e néctares celestes.


sexta-feira, outubro 24, 2008 6 Sensações de Mar

A Caminho de Casa...


Amor...
estou quase a chegar!


quinta-feira, outubro 09, 2008 6 Sensações de Mar

Velhos Amigos

Hoje acordei e pensei nos velhos amigos de liceu. Apeteceu-me recordá-los, porque uma parte da minha vida está ainda com eles.

Fizemos tantos planos e construímos juntos, tantos projectos.

Qual o curso que iríamos seguir? Em que idade pensaríamos casar e ter filhos?

Foram momentos loucos, de partilha diária e vivências apaixonadas. Era como se nada no mundo importasse, porque nos tínhamos uns aos outros, e por isso mesmo, a amizade que nos unia, era a mais imponente fortaleza intransponível.

Os anos passaram e os objectivos de vida mudaram. Os caminhos dispersaram e são já poucos os cruzamentos, em que nos encontramos. Mas quando o encontro acontece, já não nos abraçamos com a mesma força. Aproveitamos para lamentar as dificuldades diárias, os desígnios misteriosos que nos destruíram sonhos.

É certo que eles mudaram! Eu também mudei…


Mas hoje acordei… e pensei nos meus velhos amigos! Pensei e voltei a pensar… e tenho saudades!


domingo, outubro 05, 2008 7 Sensações de Mar

Uma tarde de leitura...

Uma tarde ensolarada de Domingo...
um perfume a relva cortada...
uma Capela...
um livro...
EU


terça-feira, setembro 23, 2008 3 Sensações de Mar

Madonna - Parque da Bela Vista - Lisboa

Há mais de uma semana que foi o concerto de Madonna, e ainda não tinha conseguido escrever nenhuma palavra.
É sempre muito complicado expressarmos o que sentimos, quando vemos em palco o grande ídolo da nossa adolescência.
Porque ao vermos e ouvirmos quem gostamos, uma torrente de sentimentos faz-nos transportar para uma outra dimensão, onde o êxtase nos habita por completo.
E Madonna é muito mais que uma Artista. É alguém que sabe mexer connosco, que nos toca até ao âmago…
Por isso, não são de estranhar as emoções vividas no Parque da Bela Vista, naquela noite de Domingo, dia 14 de Setembro.
Foram muitas e sentidas em pleno.
Cantei, dancei, vibrei com a energia daquela mulher, que me escandaliza de prazer, cada vez que a olho.
Para além de um grande espectáculo de puro entretenimento, há uma qualquer luz que me leva mais além… talvez até à magnífica lua, que do alto daquele céu, quis espreitar também Madonna.
E no final agradeci… sim, uma prece de louvor aos Deuses, que por uma noite dispensaram a sua mensageira, para extasiar o povo português.


AMEN MADONNA!



sexta-feira, setembro 12, 2008 0 Sensações de Mar

Madonna - Sticky & Sweet Tour

Está quase a chegar o grande dia.
Hoje viajo para Lisboa, para um fim se semana alucinante, cheio de ansiedade, por ir ver novamente o grande Ídolo da minha juventude: MADONNA.

Para a semana conto tudo...


quarta-feira, setembro 10, 2008 3 Sensações de Mar

Espelhos


Pelos espelhos da noite

acendi a alma da escuridão,

como se a luz incendiasse

o corpo prenhe de solidão.



terça-feira, setembro 09, 2008 2 Sensações de Mar

Mamma Mia

Ontem fui ver este delicioso filme.
Acreditem que há muito não me divirtia tanto, numa sala de cinema.
Meryl Streep está fabulosa, e as eternas músicas dos ABBA cada vez melhores!
Vale mesmo a pena, ver MAMMA MIA!!


segunda-feira, setembro 08, 2008 3 Sensações de Mar

Luta


Luto contra a pobreza desses ignóbeis

que lutam por coisa nenhuma.

E adormecem à mercê da podridão

que os consomem.


sexta-feira, agosto 22, 2008 2 Sensações de Mar

Orixás

Nosso Pai Bondoso e Misericordioso. Babá Okê, cacubeká... Meu Pai das Colinas, olhai por nós. Assim como criastes todos os Orixás, Oxalá-Lufã, Oxalá-Guiã, Deus eterno e criador do Universo Celeste. Dai-nos a vossa bênção. Ó Divino Mestre, deixai-nos apoiar em vosso cajado de esperança. Alá, Babá, Orun... Alá, Orixá... Para que vosso Manto Sagrado possa proteger-nos com vossas bênçãos e benevolências. Orixá Babá... Olorun Ifé... Exê Eú pá Babá... Axé Babá!


quinta-feira, julho 24, 2008 2 Sensações de Mar

Corpo Habitado


No teu rosto sinto a minha boca.

As minhas mãos abraçam-te,

como se um coral de carícias
habitasse o teu corpo.

quarta-feira, julho 09, 2008 3 Sensações de Mar

Pensamento IX

Quando me perder, vai à minha procura.
Estarei na praia dos nossos desejos, abraçando a areia infinita,
que das tuas mãos se dispersa no vento.



quarta-feira, junho 11, 2008 3 Sensações de Mar

WHERE???????

domingo, abril 06, 2008 4 Sensações de Mar

Nada...

Nada…

e de repente o vazio.

que desilusão…

o ar enjoa

o Ser Humano enoja-me

e a fúria voa.


Soam compassos

arrastados

em longos murmúrios

de sofreguidão.


Silêncios…

tudo mudo,

quieto…

o mar desnudo

extasia-me de perto.


Eu já não sou eu

e tu já não és tu.


Somos espectros

habitando o invisível…

sim, eu sei…

deixei de ser O Sensível!


Mas que importa?

Agora tudo é vão..

vai..

e deixa-me contemplar

sozinho,

perturbado,

amordaçado,

a plenitudede uma solidão.


sábado, fevereiro 23, 2008 6 Sensações de Mar

Pensamento VIII

Afoguei-me nas lágrimas dos teus olhos
e mergulhei nos escombros desse rosto,
que há muito não vejo sorrir.

quinta-feira, janeiro 10, 2008 4 Sensações de Mar

Mar Adentro

Hoje estou triste...
apetece-me voar.
Abraço as paisagens virgens
que não conheço,
e encontro sonhos que nunca
desbravei.

 
;