quarta-feira, fevereiro 28, 2007 2 Sensações de Mar

Espectros

Espectros da noite…
imensamente perturbados

pelo espelho de mim…


reflexos de luz…

incendeiam rostos
cravados pelo ódio…


à penumbra regressam…

exaustos…

carregados

de angústias e desesperos.


sexta-feira, fevereiro 23, 2007 3 Sensações de Mar

Trovoada (em mim)...

O Céu partiu-se…
uma luz divina iluminou
a minha solidão.

Ao som forte do trovão,
escondi-me sobre a bruma
quente e sedosa da noite.

Rebentaram ventos plangentes…
Sussurraram palavras comoventes…

E eu…
Cercado de espanto,
Procurei a raiva tranquila
De quem padece e não ama…
Dos que sofrem e calam…

Nesta alegoria de retóricas
Infundadas…
Achei-me nu de mim mesmo…

E dos outros também…

Esses a quem a sorte oprime…
e a humilhação impede,
de pronunciar a palavra
AMÉN!

quarta-feira, fevereiro 14, 2007 8 Sensações de Mar

O AMOR

A noite passada sonhei com o amor.
Não me lembro bem a forma que tinha, mas sinto ainda o seu perfume meloso, imerso num caudal de nuvens fofas.
Quando o olhei nos olhos, perguntei-lhe simplesmente quem procurava. Riu-se, esticou as mãos e sussurrou ao meu ouvido palavras que não pude mais esquecer:
- Não procuro… afinal encontrei…
No inicio questionei-me, porque nada entendia… os meus olhos estavam cravados de espanto.
Ele deve ter percebido, pois voltou a repetir aquelas enigmáticas palavras:
- Não procuro… afinal encontrei…
Abraçou-me e senti o seu coração bater junto do meu. Extasiei-me ao sabor daquela paisagem que nos envolvia. Trespassaram-me sentimentos aprazíveis, cândidos, sedutores e orgásmicos.
No tempo imperecível que durou aquele abraço, pareceu-me que o meu Eu não era Eu… viajei por paraísos escondidos e impenetráveis… encontrei encantamentos e devaneios… aterrei em terra fértil, plantada de afectos e de prazeres.
Acordei então, debruçado sobre o colo cálido daquele ser. Acolheu-me com um sorriso e um olhar encantador… libidinoso.
- Diz-me… quem és?
- Neste sonho que alimentaste emotivamente, apareci-te para que acredites em mim… decidi evocar-te para me encontrares aqui… neste lugar limpo de imperfeições e de dor. Eu sou apenas o AMOR…
- O Amor que nos faz sofrer? – questionei perturbado.
- Não… eu sou o Amor que vos faz VIVER!
Senti de repente um aperto no peito e não mais voltei a ver aquela imagem sedutora e amiga.
Agora estava deitado na minha cama… naquele mesmo quarto que me acolhe todas as noites e ao qual eu confio os meus dias…

Quando, com lágrimas nos olhos, me debrucei sobre a janela que espelhava aquela noite límpida, uma constelação de estrelas desenhou num céu translúcido, a carismática frase:

O AMOR FAZ VIVER



segunda-feira, fevereiro 12, 2007 10 Sensações de Mar

Oceano Meu

Numa espreguiçadeira feita de algas
deitei o meu corpo repleto de estrelas…

Por entre o canto doce da Sereia
Esqueci quimeras tristes, amargas…

Apenas o Oceano me inebria...
como lhe pertenço!

Só a sua voz
me acolhe, escuta e seduz…
em cada noite fria…


terça-feira, fevereiro 06, 2007 4 Sensações de Mar

ali...

ali…
onde tudo começou…
ali…
onde o fim principiou…
ali…
onde a praia emudeceu…
ali…
onde o amado fui eu…

ali…
onde te busquei…
ali…
onde te amei…
ali…
onde extasiámos…
ali…
onde fantasiámos…

ali…
onde sonhámos…
ali…
onde ficámos…
ali…
onde o teu ser raiou…
ali…
a minha alma ficou…




 
;