sexta-feira, novembro 24, 2006 7 Sensações de Mar

Hoje o Sol

Hoje o Sol brilhou para mim...
contou-me histórias engraçadas
e cantou melodias encantadas!


Hoje o Sol iluminou o meu caminho...
e a felicidade vibrou
em cada raio
que eu toquei.



quarta-feira, novembro 22, 2006 4 Sensações de Mar

Destino?

Observei o destino que me acompanhava.
Sorri-lhe...

mas ele apenas me olhou...
pálido... frio...indiferente.



terça-feira, novembro 14, 2006 7 Sensações de Mar

Dúvidas... dúvidas e dúvidas

Se o amor voltou, tal como sinto, será que o devo aceitar?
As palavras são doces e o coração está guloso de amar...

Mas... e depois?
Não sei se quero...



quinta-feira, novembro 09, 2006 17 Sensações de Mar

Minha Rainha YEMANJÁ

Minha protetora Yemanjá.
Enfermeira dos que sofrem, consoladora dos aflitos, conselheira dos angustiados.
Mãe de todos.
Agradeço de tantas graças que nos concedes.
Indigno-me de tua áurea luminosa.
E rendo-te minha homenagem,rainha das águas.
Que contribui caridade e amor,entre todos os seus filhos.
Eu te agradeço senhora Mãe Yemanjá,por me atender nas horas que recorro a teus poderes divinos graças te dou Yemanjá.
Pelas tuas radiações milagrosas, agradeço, dizendo, obrigado por tua proteção constante que tens proporcionando por nossos irmãos que sofrem.
Curvo-me diante de ti e rogo-me, continue dando proteção a teus devotos.
Que dedicam amor profundo.
Que tua áurea bendita continue protegendo e vibrando bondade.
De paz e saúde sobre aqueles que te ajoelham suplicando aos seus pés.
Dai-nos a tua proteção pura e conforto da alma.
Suplico nesta mensagem porque creio em teu poder imenso assim seja.
Minha mãe querida Yemanjá.

Seus filhos chamam-na e saúdam-na:

“Odo Iyá, a Mãe do rio, ela não volta mais.
Yemanjá, a rainha das águas, que usa roupas cobertas de pérola.”


Ela tem filhos no mundo inteiro.
Yemanjá está em todo lugar onde o mar vem bater-se com suas ondas espumantes.
Seus filhos fazem oferendas para acalmá-la e agradá-la.

Odô Iyá, Yemanjá, Ataramagbá
Ajejê lodô! Ajejê nilê!
“Mãe das águas, Yemanjá, que estendeu-se ao longe na amplidão.
Paz nas águas! Paz na casa!”



 
;